Acidente de trabalho em fábrica de algodão gera indenização a funcionário

Acidente de trabalho em fábrica de algodão gera indenização a funcionário

Compartilhar

Uma empresa no ramo de algodão foi condenada por danos morais, materiais e estéticos após a ocorrência de um acidente de trabalho que resultou no amputamento de dedos da mão de um funcionário. 

Acidente de trabalho

O reclamante, contratado para a função de operador de máquinas fixas, trabalhava com equipamentos desprovidos de dispositivos de segurança.

Na ocasião do acidente de trabalho, manuseava um triturador em algodoeira, que gerou a amputação de dois dedos de sua mão esquerda, com fratura exposta e esmagamento na região dorsar e volar do membro.

Durante o processo, houve a comprovação de que a empresa não promoveu a eliminação dos riscos através da substituição e/ou adequação dos processos de produção, das máquinas e equipamentos necessários.

Além disso, a réu não estabeleceu métodos de proteção coletiva para controle dos riscos no ambiente de trabalho, e não adotou formas de proteção individual para os trabalhadores.

Empresa não deu assistência 

O empregador não prestou nenhum tipo de assistência material pelo ocorrido, deixando o trabalhador totalmente desamparado e privado dos salários provenientes de seu trabalho, já que grande parte dos seus rendimentos era destinado a tratamentos e medicamentos.

De acordo com laudos e exames médicos, as sequelas do acidente causaram incapacidade parcial permanente.

Diante das circunstâncias e pelo prejuízo em sua vida pessoal, social e laboral, com limitação da amplitude de movimentos na mão, a vítima do acidente de trabalho busca reparação judicial.

Condenação

Os pedidos do funcionário acidentado foram acatados pela Justiça Trabalhista e a empresa deverá pagar: 

1- Indenização por danos morais, no valor de R$ 70.000,00 (setenta mil reais);

2- Indenização por danos materiais, no valor de R$ 100.000,00 (cem mil reais);

3- Indenização por danos estéticos, no valor de R$ 100.000,00 (cem mil reais);

4- Honorários advocatícios no valor de R$40.500,00 (quarenta mil e quinhentos reais).

 

O processo de nº 0000229-49.2021.5.05.0651 foi acompanhado pelos advogados especialistas da MS Amorim.

 

Notícias Relacionadas

Receba conteúdos sobre nossas especialidades em seu e-mail.

Atendimento Online Advogado

Antes de entrar em contato nos informe seus dados abaixo:

🔴 ALERTA DE GOLPE 🔴

Inúmeros clientes de escritórios de advocacia em geral estão sofrendo tentativas de golpes desde 2022 por telefone e WhatsApp.

Os dados de processos, no Brasil, são públicos. Isso facilita as ações de golpistas.

Por isso, se você receber qualquer contato em nome do escritório ou dos Drs. Gutemberg Amorim e Yunes Marques e Sousa solicitando envio de valores via Pix, desconfie!

Esse não é um procedimento do escritório.

Dúvidas, ligar para (62) 3091-7443.