Cases

Direito à saúde

Ação por negativa do Plano de Saúde em cobrir remédio para tratamento de Neoplasia Maligna de Ovário

icon-reu

A PARTE RÉ NO PROCESSO

Neste caso, nossa cliente recebeu o diagnóstico da Neoplasia Maligna de Ovário do tipo seroso-papilífero de alto grau. A médica que acompanhava seu caso receitou um medicamento chamado Olaparibe, precisando consumir em dose 150 mg, sendo 02 comprimidos a cada 12 horas. O remédio possui um custo que estava fora das condições financeiras de nossa cliente, então ela decidiu pedir ajuda ao plano de saúde que havia contratado.

Porém, logo após receber uma notícia tão difícil quanto a do diagnóstico, nossa cliente precisou lidar com mais uma informação complicada de aceitar: a de que o plano se negava a custear o medicamento! O argumento era o de “não preencher os critérios das diretrizes de utilização definidas pela Agência Nacional de Saúde – ANS (...)”.

É claro que nós agimos em seu auxílio para reverter esta situação!

icon-veredicto

A DECISÃO

A justiça entendeu que nossa cliente estava passando por um doloroso tratamento e que o Olaparibe era a única opção de tratamento que podia apresentar boa resposta, então decidiu que a operadora do plano de saúde deveria conceder o medicamento na quantidade receitada em um período de 48 horas, sob pena de incidência de multa no valor de R$2.000,00 (dois mil reais), por hora de atraso no cumprimento.

icon-link

Caso referente ao processo no TJGO1 de número:

5000857.78.2020.8.09.0051
Solicite uma ligação
Assim que recebermos seu contato, ligaremos para você

VENHA BATER UM PAPO CONOSCO, NÓS PODEMOS LHE AJUDAR ;)

Agende aqui sua visita

Consulta de processos

Ligamos para você

Dúvida