Empresas devem indenizar consumidora que sofreu acidente com eletrodoméstico

Empresas devem indenizar consumidora que sofreu acidente com eletrodoméstico

Compartilhar

Enquanto preparava uma refeição aos seus familiares, uma dona de casa abriu o forno de sua cozinha e, por conta de um acúmulo de vapor interno, o produto superaqueceu e explodiu. O acidente causou queimaduras em 52% do corpo dela e feriu outros dois parentes. O caso foi parar no 2º Juizado Especial Cível da comarca de Balneário Camboriú.

Empresas foram condenadas por danos morais, estéticos e materiais

A autora alega que o acidente ocorreu por negligência das empresas de decoração e de móveis e equipamentos tecnológicos, visto que elas esqueceram de incluir um respiro para o forno a gás no momento da montagem dos móveis planejados. As duas empresas, responsáveis pelos produtos, foram condenadas ao pagamento de mais de R$ 50 mil, por danos morais, estéticos e materiais.

“Indiscutível, no presente caso, a dor, o sofrimento, a amargura e a tristeza que a autora vivenciou em virtude do acidente de que foi vítima, vez que foi bruscamente retirada de sua rotina diária, passando a dedicar-se integralmente a seu restabelecimento físico, buscando a cura ou a minimização das lesões causadas por, além, evidentemente, das dores físicas sofridas”, cita a juíza Bertha Steckert Agacci em sua decisão.

As empresas foram condenadas ao pagamento de R$ 9.914,00, por danos materiais, R$ 15 mil por danos morais e R$ 15 mil por danos estéticos experimentados pela autora, que sofreu lesões por toda a extensão do corpo, inclusive em seu cabelo, além de demonstrar diversas cicatrizes e quadro de baixa estima. Os valores serão acrescidos juros.

Processo nº  5021985-47.2021.8.24.0005/SC

Fonte: tjsc.jus.br

Notícias Relacionadas

Receba conteúdos sobre nossas especialidades em seu e-mail.

Atendimento Online Advogado

Antes de entrar em contato nos informe seus dados abaixo: