Aposentadoria Rural: Período anterior aos 12 anos também será reconhecido
Notícias | 13/10/2020

Aposentadoria Rural: Período anterior aos 12 anos também será reconhecido

É muito comum que trabalhadores rurais tenham iniciado a prática de suas atividades ainda na infância, em razão da necessidade de ajudarem suas famílias na lavoura

É muito comum que trabalhadores rurais tenham iniciado a prática de suas atividades ainda na infância, em razão da necessidade de ajudarem suas famílias na lavoura.

Logo, esses trabalhadores podem ter esse tempo de agricultura acrescido em sua aposentadoria, mesmo que não tenham contribuído ao INSS de forma direta.

Para isto, é indispensável a comprovação do período rural em questão, que deverá ser realizada mediante prova documental (ex: ficha do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, certidão de nascimento própria ou dos irmãos, histórico escolar, notas de produtor rural, auto declaração rural, etc.) e, também, através de prova testemunhal, por intermédio de realização de Justificação Administrativa no INSS.

É extremamente importante destacar que a lei enquadra e garante direitos a várias formas de trabalho rural (art. 195, § 8º da CF), sendo cada situação analisada de forma específica.

Ainda, vale ressaltar que a possibilidade de averbação do tempo rural, independente de terem sido vertidas contribuições previdenciárias, é possível somente até 31/10/1991 (art. 127, V, do Decreto nº 3.048/99).

Após tal data, caso o Segurado não tenha realizado as devidas contribuições ao INSS, precisará indenizar (pagar com juros e multa) o período rural que desejar ver computado como tempo de contribuição em sua aposentadoria.

Mas, afinal, a partir de qual idade o Segurado pode requerer que o tempo rural seja considerado para concessão de aposentadoria?

De praxe, o INSS vinha aplicando o marco etário de 12 anos de idade para o reconhecimento da atividade rural, limitando tal período até o último dia do mês anterior ao primeiro vínculo em Carteira de Trabalho (se anterior a 31/10/1991).

Porém, em 2018, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região, através de decisão proferida na Ação Civil Pública nº 5017267-34.2013.4.04.7100, determinou que, para fins previdenciários, é considerável o trabalhado exercido em qualquer idade, inexistindo assim um marco etário mínimo para o cômputo do tempo.

Muito embora a decisão positiva, esta não vinha sendo acolhida pela jurisprudência que, majoritariamente, seguia aplicando o mínimo de 12 anos de idade como início do reconhecimento de atividade rural.

Entretanto, recentemente, o Superior Tribunal de Justiça, através de decisão publicada pela Primeira Turma no Agravo em Recurso Especial nº 956.558, admitiu, por unanimidade, o reconhecimento do comprovado exercício de atividade rural anterior aos 12 anos de idade do Segurado, concedendo o direito ao cômputo de tal interregno para fins previdenciários.

Na decisão proferida pela Primeira Turma do STJ, esclareceu-se que:

“ Há rigor, não há que se estabelecer uma ideia mínima para o reconhecimento de labor exercido por crianças e adolescentes, impondo-se ao julgador analisar em cada caso concreto as provas acerca da alegada atividade rural, estabelecendo o seu termo inicial de acordo com a realidade dos outros e não e em um limite mínimo de idade abstratamente pré-estabelecido.

Esta decisão marca uma grande vitória aos Segurados que tiveram sua infância sacrificada por conta do trabalho na agricultura, pois permitirá embasar os pedidos de revisão dos valores de aposentadorias já percebidas ou, então, o encaminhamento de novos pedidos, requerendo o reconhecimento de tempo rural a contar do seu efetivo exercício, sem a limitação do marco etário de 12 anos de idade.

 

Fonte: Jornal contábil 

Consulta de processos

Ligamos para você

Dúvida

Nosso site respeita respeita a sua privacidade.

Um dos pilares e compromissos que firmamos com nossos clientes, é a transparência. Colocamos muito valor na segurança e integridade que estão presentes no tratamento dos dados de quem confia em nosso trabalho ao buscar auxílio jurídico.

Esse documento visa esclarecer quais informações são coletadas dos usuários do site, o que fazemos com esses dados e como os resguardamos com as medidas de segurança necessárias.

Pontos importantes sobre a política que utilizamos

Nós usamos cookies

Os cookies são pequenos arquivos de texto enviados pelos sites ao seu navegador e são armazenados no diretório do navegador do seu computador.

São criados quando você visita um site que usa cookies para acompanhar seus movimentos no site, ajudar você a retomar de onde parou, lembrar o login registrado, a seleção de temas, as preferências e outras funções de personalização.

Abaixo, você pode encontrar informações sobre os propósitos pelos quais nós e nossos parceiros usamos cookies e processamos dados:

Google Analytics

O Google Analytics nos permite coletar e analisar informações sobre sua experiência de navegação. Esta informação não identifica você.

Saiba mais sobre os arquivos usados pelo Google.

Saiba mais sobre cookies e políticas de privacidade do Google Analytics.

Google Tag Manager

O Google Tag Manager é um sistema de gerenciamento de tags. Usamos tags para rastrear e analisar os caminhos de navegação dos visitantes em nosso site. As informações coletadas com o Google Tag Manager não podem identificar você; existe para tornar nosso site mais acessível.

Facebook pixel

Este site usa o pixel do Facebook, que utiliza cookies para personalizar anúncios e conteúdo, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Também compartilhamos informações sobre o seu uso do nosso site com parceiros confiáveis de mídia social, publicidade e análise.

Saiba mais sobre a política de cookies do Facebook

Cookies funcionais

Youtube

O YouTube usa cookies para obter configurações do vídeo incorporado quando ele está sendo reproduzido.

Saiba mais sobre as políticas do YouTube

Arquivos usados pelo Google

Google Maps

Nosso site usa recursos e conteúdo fornecidos pelo Google Maps nos Termos de Serviço Adicionais do Google Maps/Google Earth e Política de Privacidade do Google.

Como desativar Cookies

Você pode fazê-lo nas configurações de seu próprio navegador (verifique a AJUDA do navegador em questão). No entanto, com os cookies desativados, a funcionalidade do site poderá ser afetada.

Em situação de discordância com nossa Política de Privacidade?

Se você não concorda com esta política, por gentileza, não continue seu cadastro e não use os nossos serviços. Todavia, pedimos que nos informe a sua discordância para que possamos melhorá-los. Queremos entregar o melhor para os nossos clientes.